Fruto do Espírito – Gozo

O segundo aspecto do fruto do Espírito é o gozo. Em algumas versões encontramos a palavra alegria. Não se trata da alegria em se sentir bem, possuir aquilo que se deseja ou estar rodeado de amigos. Vai muito além disso.

A palavra que Paulo usa neste texto para alegria é xará, que tem a mesma raiz da palavra xáris, que traduzimos por graça. Por serem congnatos (terem a mesma raiz), o significado pretendido por Paulo é o de uma alegria que vem por causa da graça. Um sentimento de felicidade que não pode ser abalado pelas circunstâncias que nos cercam porque vem da certeza de que nossos pecados foram perdoados. Essa alegria é a mesma que Paulo enumera junto com a paz e a justiça como parte do Reino de Deus (Rm 14.17).

No Sl 16.11 lemos que na “presença de Deus há abundância de alegria” e não poderia ser diferente. Para estar na presença dEle primeiro devemos ter nosso pecados perdoados, o quê por si só, como já disse, nos confere uma alegria incomparável. Quanto maior nossa consciência da dívida que tinhamos maior será nossa alegria com o perdão que recebemos, a exemplo da parábola dos dois devedores (Lc 7.41-43). Quando entendemos e aceitamos que nossos pecados acumularam para nós uma dívida que seria impossível o pagamento, ainda que por ele trabalhássemos toda a eternidade, e que ela foi paga por quem, além de não ter obrigação alguma em faze-lo, foi contra quem nós pecamos, somos não só constrangidos a amá-lO como também nos alegramos por estamos livres da condenação e reconciliados como nosso credor. Quando entendemos e aceitamos que todas as outras pessoas estavam na mesma condição que nós e também podem ser alcançadas pela mesma graça que nos alcançou, somos levados a espalhar esta alegria por onde quer que formos.

Há os que ignoram que esta alegria faz parte do fruto e por isso vem de nós, mediante nossa certeza de salvação e comunhão com o Espírito Santo, e ensinam que é unicamente uma ação de Deus em nós. O texto de Ne 12.43, por exemplo, pode ser entendido assim, porque lê-se que Deus deu grande alegria a seu povo, contudo o povo se alegrou em ver concluída a obra da reconstrução dos muros de Jerusalém e atribuiu a Deus este benefício, louvando-o. Se assim não o fosse, esta alegria seria passageira, como o são os dons do Espírito, quando na verdade é e deve ser permanente em nossas vidas.

Em Pv 15.13 lemos que “o coração alegre aformoseia o rosto, mas pela dor do coração, o espírito se abate.” Junto com o amor, a alegria faz com que as outras pessoas queiram estar perto de nós e compartilhar aquilo que temos. A ausência desta alegria deixa espaço para que se instale não somente a tristeza, mas o abatimento, a melancolia a vergonha e os todos sentimentos destrutivos que nos afastam de Deus e dos irmãos, roubando nossa fé e esperança e fazendo de nós pessoas solitárias e cada vez mais infelizes.

Uma forma de desenvolver esta alegria e procurar pensar nas coisas que são de cima (Cl 3.1-4). Manter em nossa mente a lembrança da tão grande salvação que nos alcançou servirá de combustível para que a alegria no Senhor sempre esteja acesa dentro de nós. Em Lm 3.21 o profeta Jeremias, vendo sua nação devastada, diz que para ter esperança manteria na sua mente a lembrança de que as misericórdias do Senhor não tem fim e são as causas de não sermos consumidos.

Vamos a mais um exercício? Este deve ser mais fácil. Como o motivo da alegria que compõem o fruto do Espírito é a certeza do perdão dos pecados mediante a graça salvadora de Jesus Cristo, inicie seu dia agradecendo ao Senhor por esta tão grande benção e repita isso ao longo dia. Em algum momento tire alguns minutos para compartilhar com pelo menos uma pessoa essa alegria na pessoa bendita de Jesus. Um excelente momento é quando alguém chega a nós e se surpreende com nossa alegria, dizendo “por que você é tão feliz?” ou “por que você sorri tanto?”. Se ainda não lhe perguntaram isso talvez seja porque este aspecto do fruto do Espírito não foi desenvolvido o suficiente em sua vida, pratique diariamente o este exercício e certamente colherá em breve excelentes resultados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *