Sem Título-1

Fruto do Espírito – Bondade

Enquanto a benignidade é a predisposição em fazer o bem, a bondade é realizar ações guiadas pela benignidade. Uma pessoa pode realizar boas ações sem necessariamente ser benigna, mas quem é benigno realizará boas ações, daí a bondade enquanto parte do fruto do Espírito tem características específicas. No original o ter usado é agathosune, que denota mais do que simples bondade. É a retidão de coração e ações que nos afasta do que é mal. É ter uma moral e ética mais elevada que a do homem natural, recusando toda a malícia.

Deus é bom (Sl 25.8; 106.1; Mc 10.18), Deus é bom, principalmente para os seus, que O invocam e servem em verdade. (Sl 145.18-20). Toda a terra está cheia de Sua bondade (Sl 33.5). No princípio, toda a criação era bom (Gn 1.4,10,12,18,21,25,31). Ele continua sendo bom para sua criação, ao sustentá-la, para o bem de todas as suas criaturas (Sl 104.10-28; 145.9). Ele cuida até dos ímpios (Mt 5.45; At 14.17).

Ao escrever aos crentes de Éfeso, Paulo diz que “o fruto do Espírito está em toda a bondade, e justiça e verdade” (Ef 5.9). Estas três virtudes caminham unidas, porque é impossível manifestar a bondade como parte do fruto do Espírito e consentir com a injustiça ou com a mentira. Na continuação do texto Paulo diz que devemos aprovar o que Deus aprova (Ef 5.10) e reprovar o que Ele reprova, que são todas as obras das trevas (Ef 5.11). Deus ama a justiça e o juízo (Sl 33.5). Através de nossa boas obras nos tornamos dignos da chamada divina, Deus é glorificado e Ele nos exalta (2 Ts 1.11). Também é impossível ser benigno e não ser bondoso. Tiago diz que a fé sem obras é morta (Tg 2.1- 17), e de que obras ele falaria, senão da bondade e generosidade para com o próximo?

Assim como as pessoas más se ocupam em fazer coisas más porque seu coração está cheio de maldade e maledicência, aqueles que vivem em Espírito devem falar e fazer coisas boas porque seu coração deve estár cheio de bondade (Mt 12.33-37). Então um dos “segredos” para alguém ser bom está em guardar o coração (Pv 4.23).

Escrevendo aos colosseses, Paulo da uma excelente receita para conseguirmos praticar a bondade dentro dos padrões divinos, que é recusar as obras da carne e nos fortalecer em Deus para convivermos uns com aos outros de forma que O agrademos (Cl 3.5-14). Sendo assim, por que não experimentar? Passe um dia inteiro buscando ser bom e agradável para com os outros, evitando tudo que seja imoral, profano, malévolo, mentira, impuro ou cause divisão. Parece fácil, mas não é, nossa natureza caída tem imenso prazer nestas coisas, mas o esforço valerá muito a pena, porque além de nos aproximarmo do Senhor, colheremos muito a bondade que semeamos. É fato que quando agimos com bondade aqueles que nos cercam agirão da mesma forma consco (Pv 11.17,25; Mt 7.12). Henry Thoreau, poeta norteamericado do século XIX, disse que “a bondade é o único investimento que nunca vai à falência”. Experimente, não irá se arrepender.

 

Um comentário sobre “Fruto do Espírito – Bondade

  1. A paz de Cristo, o que me chamou bastante atenção foi a relação da benigdade e da bondade, é fato o que o Pastor relata nesse texto, que uma pessoa bondosa nao é necessariamente uma pessoa bengna, nao tinha observado essa colocação que a parti de agora comecei a perceber.
    A palavra de Deus é a busula que nos dá direção há salvação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *